sábado, 7 de agosto de 2010

Dia dos Pais

Foto: Carla Palmeira


Deve ser difícil ser pai, digo isso porque pai não tem instinto paternal, ele simplesmente é anunciado que um ser parecido com ele e que carrega o seu DNA está se desenvolvendo no útero da mãe.

A ligação psíquica entre pai e filho não acontece antes do primeiro contato visual, o pai nunca ficará sensível durante a gestação da sua cria, ele poderá ficar mais forte e cometido com a velocidade de chegar em algum lugar, pois agora tem duas pessoas que dependem dele, a criança e a mãe.

Tenho um pai excelente, pois ele me ensinou a realidade nua e crua, senti sua falta durante muito tempo e não o perdoava por isso, mas filhos crescem, viram adultos, amadurecem e constituem família e assim conseguem entender, na verdade nem sempre (risos), mas eu consegui e quando eu o perdoei pela falta de participação em alguns aniversários, pela falta de presença nas minhas quedas, pela falta em casa, pois ficava o dia inteiro no trabalho, pude entender-lo muito mais.

Sinto-me a vontade para conversar algumas coisas que enquanto adolescente eu corria, ouvi várias críticas que para mim eram flechas fincadas no coração, mas era o jeito dele dizer que ainda que eu não mudasse ele continuava me amando, que infelizmente anos mais tarde eu teria que enfrentar críticas maiores de pessoas estranhas e que mesmo assim não seria impedimento para seguir em frente e ele estaria ali, não para dizer a clássica frase: "eu avisei!", mas sim para dizer que iríamos resolver tudo e que agora era a hora de arrumar a casa.

Quando adolescente sentávamos para apreciar os vinhos que ele ganhava ou quando tinha reuniões de família bebericávamos um Whisky, almoços de Domingo no restaurante Porteira e dividíamos a cerveja gelada, gargalhadas até chegar em casa e minha mãe sofria em nossa mão, pois eram horas perturbando ela (risos).

Atualmente ele não bebe, mas apreciamos juntos um bom café ou uma taça de vinho quando resolvo cozinhar um penne ao molho de queijo branco e manjericão.
Assistimos filmes juntos, discutimos as possíveis mensagens subliminares ou se aquela cena poderia ser aplicada em um treinamento de pessoas dentro de uma empresa, se existe líderes e que tipo de liderança...detalhe, não tenho a mesma formação dele, apenas compartilho da sua especialidade.

O que mais gosto de relembrar eram nossas viagens de carro nas férias, eram os passeios matinais com os 3 cachorros, eram as idas para a praia, que nunca chegávamos cedo e minha mãe brigava todos os domingos, lembro minha mãe arrumando a cesta de caranguejo para eu tirar aquele cochilo na barraca de Crispim.

Sei que erramos sempre e assim vem o aprendizado, o arrependimento de não ter feito algo vai aparecer, porque na hora da escolha seguimos o outro caminho, mas mesmo assim aprendemos, colhemos experiência e evitamos cometer os mesmo erros.

Isso tudo, é para dizer que o seu sorriso aquece meu coração, que sua dedicação estabiliza meus pilares e que suas piadas alegram meu dia. Amo você, assim mesmo do jeito que é, porque é meu PAI.

Parabéns pelo dia de amanhã...

Um comentário:

Claudia disse...

OI, Carlinha, que lindo!!!AMEI! parabéns meu tio tão amado, vc fez parte da minha infância.