sábado, 28 de novembro de 2009

Posso fazer o que quiser mais não esconderei o que me consome

Eu posso sumir
mais comigo virão os problemas

O sorriso poderá retornar aos meu lábios
mais o peso das promessas não vividas permanecerão

Pode-se secar as lágrimas
mais o coração continuará a sangrar
as feridas estarão abertas flamejando de raiva

Posso estar calma
mais as unhas serão castigadas

Omito a verdade
mais meus olhos revelarão a veracidade dos acontecimentos

Permito-me ouvir musica e permanecer sentada
mais as pernas rapidamente denuciam a ansiedade

Os óculos escuros disfarçam
mais o rosto vermelho e inchado indicam a enxurrada da noite passada

E assim vou levando, remando contra a maré, convivendo com as tempestades em alto mar e rezando para que a calmaria se apresse...

Um comentário:

Erica disse...

Porque sentimos tao forte assim?! As emocoes fazem lugar tao facilmente dentro de nos...
E nada passa por completo, a memoria de sentimentos eh mesmo ativa!
"A paixão alimenta a literatura ou a enfraquece? Amar leva a escrever ou a calar? Mesmo quando o amor é impossível, ele estimula a escrita. Mesmo fracassado, um amor pode ajudar a escrever "
(De um jornalista sobre a biografia de Clarice Lispector)