terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Anjo

Oi anjo! Boa tarde!
Escutai-me!
Tenho algumas perguntas a fazer.
O que acontece comigo?
Poderia explicar?
Não consigo compreender.

Espera! Não se cale! Necessito ouvir sua voz.
Já pensei, já escrevi, procurei em livros, vídeos, pesquisei no "google" e as respostas sumiram.
Me diz o motivo da minha aflição, esta interrogação que trago desde a infância, às vezes quero andar por aí sem que eu seja notada.

É! querido anjo!
Lembre-se que tentei de tudo, andava de coturno, calças bem folgadas, boné, casaco, cabelos caindo no rosto, saias hippie, batas, all star (ai tempo bom!), odiava maquiagem, não pintava as unhas e sempre usei cabelos curtos e mesmo assim continuava a despertar inveja.
"Amigas", humm, conto nos dedos de uma mão.
Sem querer eu chamava a atenção de todos, independente do lugar (escola, festas, Faculdade, Trabalho...), como alguem poderia olhar para mim? Uma garota que se escondia atrás da timidez, uma menina moleca que tinha medo do amor... (irônico, né?!)

Anseio por respostas.
Permita-me dizer que tenho inúmeros defeitos.
Por que dizem que sou especial? Por que insistem em dizer que sou bonita? Que beleza é essa?
Agradeço os elogios, mais aceitá-los é um tormento. O que devo fazer?
Não sou mais e nem sou menos que ninguem, não sou trófeu e nem souvernir, sou uma pessoa comum procurando respostas para as minha indagações.

Ei! Por que vai embora?
Pare de olhar dessa maneira para mim enquanto se esconde entre nuvens.
As minhas perguntas foram em vão?
Ok! Paro de insistir.
Devo aceitar o que eu sou, independente do que pareço ser?
Ah! que chato!

Vou tentar!
Espera!
Ao menos me diga que vai voltar e que um dia responderá todas as minhas perguntas.
Ei! Volta!
Pronto! Já foi!

Sozinha mais uma vez esperarei o seu retorno.

Um comentário:

Begdie disse...

Tenho uma unica resposta a todas estas perguntas!

Carla