domingo, 4 de abril de 2010

Sábado a noite


O que eu fiz ontem?
Ah! O que todos fazem, hummm, na verdade o que todos não fazem
Ok! Sem conversas enigmáticas, estava repassando meus dois anos
Como?!
Bom...Sabe aqueles filminhos que guardamos nas caixas de sapatos e que com o tempo eles ficam amarelados, mofados, empoeirados, pois é, busquei lá, bem no cantinho da minha mente, tirei a poeira e projetei
Fui aos “Arcos Dourados”, sim, ali no Rio Vermelho*, não dá para assistir esses tipos de filme sem comer “porcaria” antes
Não consegui assistir, porque ver o movimento daquela noite foi mais interessante do que recordar problemas antigos
Esquecidos os filmes, vamos a noite
Os caixas estavam livres e pela primeira vez o meu pedido saiu em menos de cinco minutos, apesar de ter uma mulher gorda que com uma delicadeza de um elefantinho me empurrou e logo atrás o seu filhote, ops! O seu filho mal educado, tudo bem!
Pedido no balcão, eu, que não sou delicada como um elefantinho, gentilmente pedi licença ao pé do ouvido do “pivete” e retirei a minha bandeja, escolhi uma mesa mais reservada na intenção de escrever sobre minhas aflições, o que não aconteceu, quando dei a primeira dentada naquele sanduiche enorme, duas lindas meninas, que deviam ter 3 anos cada uma, prendeu minha atenção, estavam de saia de prega, camiseta branca (uma gracinha), extamanete iguais (não eram gêmeas) e botas de borracha COR DE ROSA da Xuxa, por um momento eu pude acreditar que nevava dentro do parquinho infantil da MC Donald´s, achei tambem que essa bota da Xuxa não existia mais, eu lembro que eu tinha uns 9 anos quando todo mundo tinha e era engraçado pois as unicas cores disponíveis eram branca e preta (risos)
Voltando aos arcos dourados, essa foi a primeira visão do fim do mundo que eu presenciei, segue meu jantar de besteira, ainda me lambuzando com aquele sanduiche temperado com muita fome (esqueci de comentar que eu não havia almoçado), vem um pai e seu querido filho e caminhando para a mesa defronte a minha, o seu filho sentou, quando ele me viu devorando o “sanduba”, advinha?! É, eu devia estar com uma cara de monstro, ele se mandou (risos), essa foi a segunda visão do inferno, não para mim (risos), quando eu já estava na batata frita, eis que ouço gritos, abriram a creche, várias crianças correndo entre as mesas, rodopiando, dançando, pulando, gargalhando e o mais hilário eram os adultos correndo atrás, ô bicho besta é mãe e avó, raros os pais que pagam esse “mico”, antes que chegasse a terceira visão, peguei o carro e fui para casa dormir, por um espaço curto de tempo esqueci que no dia seguinte o expediente começava às 06h00 da manhã.
E foi assim que passei o Sábado a noite...

*Rio Vermelho: Bairro Boêmio de Salvador e que na minha opinião é um dos melhores lugares para se estar em qualquer dia da semana.

2 comentários:

Ковёр-самолёт disse...

engraçado, o mesmo aconteceu comigo semana passada, só que no instituto de letras da UFBA, e não no mcdonald's. repassei meu último biênio a partir da perplexidade que tive ao pegar de novo uma matéria que perdi no primeiro semestre, e dar-me conta de que dois anos se passaram tão rapidamente! isso foi muito simbólico, já que eu me sentei no banco onde eu me sentara dois anos atrás, estudando russo pela primeira vez, e hoje, dois anos depois, acabo de voltar da rússia, falando o idioma fluente e cheio de novas experiências e planos de voltar pra lá... daqui a 2 anos :)
quanto à exposição, não, infelizmente não fui, eu estava em Recife :) espero ir na próxima vez! te adicionarei no msn, se vc me permite.

Drix disse...

To achando que vou fazer essa sessão filminho (sem Mc) esse finde. Depois te conto... =)