quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Just one day, one night, one...

Hoje, mais uma noite sem dormir, as palavras surgem como pingos de água que brotam das nuvens, como sangue que é derramado quando nos ferimos, não consigo parar de pensar, não consigo parar de escrever, são sentimentos borbulhando no meu ser, indagações que faço quando me sinto só, medos que afloram quando penso que estou só, tento não ser quem sou, pelo menos às vezes, ou melhor, ainda não sei quem sou, me pergunto se terei a sorte de ser agraciada com muitos momentos de PAZ e com o amor da pessoa amada. Não quero pensar nisso, acredito que o que tenho já é suficiente...MENTIRA...o ser humano é incompleto e sempre será, se não, como teremos o prazer das conquistas? Será que é loucura pensar dessa forma? Somos loucos? A loucura não passa de ser um estado momentâneo de quebra das regras de uma sociedade.
Hoje é só mais uma noite sem dormir, hoje será apenas uma noite ao qual eu sinto a vontade de sumir...Just one night!

"Um dia a noite caiu
a chuva molhou
o sol brilhou
o amor chegou
você se foi
e foi apenas um dia que tudo aconteceu na magia de ser um dia".

Um comentário:

Flávio Catão. disse...

Não é só uma noite. São todas iguais. Sempre pensamos. Sempre nos enganamos. Sempre nos entregamos. A dor? Pode ser inconstante. A saudade? Também. A nossa coragem de continuar todas as noites? Essa sim deve ser constante. Deve ter sequencia. As noites sem dormir virão e também irão. É a beleza do nosso pensar. É a beleza do nosso existir. Não saber o que ocorrerá na próxima noite. Apenas, esperar que ela venha com bons sonhos ou sem sono algum!
Tenha ótimas noites sempre. E se não as tiver. Estarei ali. Pronto pra te ajudar a tê-las.