sábado, 25 de outubro de 2008

O que tiver de ser será

"Se eu não quero mais você espero um dia amanhecer e o que tiver de ser será..."

Eu fecho os olhos e lembro dos bons momentos em que estivemos juntos, mais quando te vejo sinto-me como se o meu coração estivesse doente de cama passando pela UTI e recuperando-se para criar uma nova jornada ao qual será desbravado mundos desconhecidos por mim e quem sabe construir algo concreto, coisas que só nossa consciência permite o desatino de imaginar.
É engraçado como a vida desenbaraça e entrelaça em questão de segundos, em um instante, em um olhar, em um sorriso, em palavras tudo determina uma linha temporal que escapa por entre os dedos e que não dominamos.
Sinto-me sozinha mais nunca desamparada, agradeço pelos pais e amigos que tenho e que me mostram a cada dia que a tela da nossa vida pode ser repintada em cores vibrantes, é só deixar que a criatividade aflore e ultrapasse o limite da razão, tornando-se ridículo (risos) e é assim que hoje começo a desenhar uma nova tela, algo mais colorido, sem pressões, sem prisões, simplesmente libertando-se de amarras e alimentando esse coração que precisa de cuidados para se fortalecer, colocar a mochila nas costas e dar adeus aos velhos preceitos e deixar a vida acontecer.

Um comentário:

Erica disse...

Vou levar os lápis mais coloridos pra você!
Mudar dá um trabaaalho, é chato, cansa, nos tira o humor ás vezes e confunde. Mas é tão bom ter a coragem de colocar a mochila nas costas.
Estático ninguém vive, em qualquer situação.
Bjs grande e tamos ai pra o que for.